sábado, 13 de agosto de 2016

A cronoacupuntura à serviço do esporte

A acupuntura desportiva contribui para que o atleta alcance um desempenho efetivo e com o mínimo de desgaste ou lesões.
É comum entre os atletas queixas sobre o baixo rendimento de seus treinamentos, e a constante busca por superar seus limites através de treinos intensos e exaustivos, que muitas vezes preconizam lesões futuras.
Esta insatisfação com o desempenho levam atletas experientes a cometer erros
comuns, como o aumento da sobrecarga, resultando em maior desgaste durante os treinos. No entanto, ao forçar exaustivamente estruturas como grupos musculares, ligamentos e tendões, inevitavelmente ocorrerá fadiga muscular, distensão, e até mesmo uma possível inflamação.
Na tentativa de melhorar o atleta pode desenvolver uma lesão, 

trazendo dessa forma,  resultados contrários aos esperados.
Assim, o treinamento, quando conduzido de forma que sejam respeitados os ciclos mensais físicos, bioquímicos, emocionais e psíquicos que o atleta atravessa a cada mês, será ser muito mais eficiente na busca de resultados. Essa é a proposta da cronoacupuntura: identificar o biorritmo do atleta e obter os melhores resultados a partir dessa informação.

Antes de iniciar o treinamento do atleta, é realizada uma avaliação detalhada, de acordo com a proposta da tradicional da acupuntura chinesa.
Uma vez feita essa avaliação, pode-se saber como está o organismo do atleta, qual o nível  oxigenação, circulação, e em qual ciclo do mês ele se encontra.
A partir daí o acupunturista pode determinar o biorritmo do atleta, e dessa forma, juntamente com preparadores físicos, treinadores,  fisioterapeutas e psicólogos trabalhar no fortalecimento, prevenção e tratamento do corpo do atleta.
A cronoacupuntura é uma excelente aliada para alcançar a alta performance do atleta, evitando uma sobrecarga desnecessária e aproveitando o melhor momento do atleta para obter cada objetivo, como: força muscular, resistência, etc.

terça-feira, 9 de agosto de 2016






Ventosaterapia

A técnica de ventosa data de muitos milênios no Oriente, especialmente Egito e China. Entretanto, povos como os gregos, indianos e turcos também fizeram uso sistemático dessa técnica como forma de tratar várias doenças.
Na Idade Média, e até o início do século XX, as ventosas eram aplicadas em toda a Europa. Era comum existirem os aplicadores de ventosa nos Hospitais Universitários de Londres e à serviço da família real inglesa.
Porém, as ventosas foram caindo em desuso à medida que a indústria farmacêutica e hospitalar foi se expandindo.
Atualmente, a técnica de ventosa segue muito difundida e aplicada na cultura chinesa, bem como entre os acupunturistas, fisioterapeutas, educadores físicos e recentemente, muito usada para fins estéticos, especialmente, corporal, no tratamento de estrias, celulite e gordura localizada.
O uso de ventosas traz vários benefícios como mobilizar e melhorar a qualidade de sangue e energia (mobilizar o Qi em quadros que esse esteja estagnado, deficiente ou em excesso patogênico), além de melhorar a imunidade. 
No mundo do esporte, a aplicação de ventosas proporciona ótimos resultados no tratamento de tensões e contraturas musculares, principalmente por aderência das fáscias, onde o seu uso aumenta a irrigação sanguínea e diminui a produção de ácido lático. Também é muito efetiva na prevenção de lesões esportivas, sendo aplicada, inclusive minutos antes de jogos ou competições decisivas.
Atualmente não são só os chineses que usam essa técnica em seus atletas, o nadador americano Michael Phelps busca na técnica das ventosas o auxílio para tratar dores e disfunções no ombro, bem como método preventivo de lesões, como pôde ser observado pelo público, através de manchas redondas e roxas na região do ombro e cintura escapular do nadador, antes da competição, na qual conquistou a 19ª medalha de ouro de sua carreira, e sua primeira nas Olimpíadas Rio 2016.
A prática se tornou algo comum para os atletas americanos, especialmente entre nadadores e ginastas.
O uso de ventosas também é muito eficiente no tratamento do reumatismo articular, na estimulação dos órgãos digestivos (estimula o peristaltismo e digestão), como drenagem linfática e atua também na estimulação do sistema nervoso, através do estímulo dos nervos simpáticos, espinhais e parassimpáticos.

Abaixo, um link com o vídeo sobre Michael Phelps, nadador americano, que tem como rotina de tratamento o uso da ventosaterapia.


quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Gerenciando a beleza de dentro para fora




Eu trabalho com acupuntura facial e laser, no entanto, não inicio nenhum tratamento sem uma avaliação rigorosa e um preparo pré-tratamento. 
Mas que preparo seria esse?  Você já ouviu falar em Gerenciamento de Tratamento de Beleza? Não? Então hoje vamos conversar um pouquinho sobre isso!
O tratamento de beleza deve ser muito mais amplo o que apenas tratar a pele. 
O profissional que trabalha com estética facial deve compreender que a beleza é bem mais profunda do que enxergamos ao olhar uma pessoa.
Lembra quando a vovó dizia: " A beleza interior é mais importante que a exterior?" Pois ela estava certa!
A beleza está intimamente ligada à condição interna da pessoa, seja fisiológica, seja emocional.
Se você come mal, dorme pouco, vive sob intenso stress, como acha que a sua pele reage a isso? 
Que tipo de nutrição você está dando a ela?
De nada adianta usar produtos de beleza caros e gastar horrores com tratamentos estéticos, se você não for o maior agente garantidor da sua própria beleza.
O que quero dizer com isso? Simples: Alimente-se bem, durma bem, tome muita água, faça atividades físicas, tome sol, divirta-se, tenha momentos de lazer. No momento que você estiver fazendo essas coisas, aí você pode  investir em produtos cosméticos de boa qualidade e técnicas revolucionárias de tratamentos de beleza.
Tá certo, você já ouviu tudo isso antes, qual a novidade então?
A novidade está em você começar a observar se quando você procura uma clínica de estética, o profissional lhe oferece uma real possibilidade de fazer um tratamento onde você poderá não só cuidar da beleza da sua pele e corpo, mas principalmente, da sua saúde e consequentemente, da manutenção do tratamento que está sendo proposto a você.
Um profissional competente e realmente qualificado lhe proporá um Gerenciamento de Tratamento Estético. 
Mas o que vem a ser isso?
Fazer um gerenciamento de tratamento implica dizer que você passará por uma desintoxicação prévia, o que se chama de ETAPA DETOX. Nessa etapa, você receberá uma orientação nutricional, a qual você deverá incluir ALIMENTOS TERMOGÊNICOS, que irão acelerar o metabolismo e ajudar na queima das calorias, mas principalmente, colocar para fora toxinas que retemos com a ingestão de determinados alimentos.
Após essa fase, que pode variar entre uma semana e três meses, em média, dependendo do metabolismo de cada pessoa, iniciamos a segunda fase, que a suplementação alimentar com NUTRACÊUTICOS, preparando o organismo para o tratamento que será realizado. E a terceira fase é a escolha dos tratamentos que serão feitos com a(o) cliente, de acordo com a sua necessidade, sempre respeitando o tipo de pele e avaliando as possibilidades quanto aos resultados.
Durante esse processo todo, a(o) cliente também deverá receber suporte HOMECARE, sendo constantemente orientado quanto a alimentação, nutracêuticos, cosméticos, etc.
Dessa forma, o tratamento que você fizer será completo, garantindo assim os resultados e lhe orientando a manter na sua casa um tratamento simples Anti-Aging.
Então, independente do tratamento que você fizer, se acupuntura, laser, luz pulsada, alta-frequência, não importa, você precisa iniciar o tratamento de dentro para fora. E um bom profissional, irá iniciar o tratamento assim: de dentro para fora.


terça-feira, 1 de dezembro de 2015

A importância da Vitamina D





O que é a Vitamina D e como age no organismo?


Única vitamina produzida pelo organismo, funciona como hormônio porque é produzida na pele e age a distância nos ossos e músculos.
O sol é responsável por 90% da sua produção.
A radiação ultravioleta B (UVB) do sol penetra na epiderme e promove uma reação fotoquímica que leva à produção da molécula precursora da vitamina D, que é levada através do sangue para a sua ativação no fígado e rins, enquanto a radiação ultravioleta A (UVA), que está presente em qualquer horário do dia, não está relacionada com a síntese da vitamina D, sua intensidade não varia muito ao longo do dia, sendo um pouco maior entre 10 e 16 horas que nos outros horários. Os raios UVA penetram profundamente na pele, sendo os principais responsáveis pelo foto-envelhecimento.
O principal efeito da Vitamina D se dá por aumentar a absorção cálcio e fósforo intestino e estimular a mineralização dos ossos, além de melhorar a função muscular.
A deficiência da Vitamina D aumenta o risco de osteoporose, fraturas (principalmente nos idosos) e cerca de 17 tipos de câncer, como o câncer de intestino, pulmão, mama, útero, ovários, etc.
O mais curioso, é que a reação fotoquímica que ocorre quando nos expomos ao sol, é justamente a que produz a vitamina D, entre as 10 e 16 horas, especialmente no verão, quando a incidência de raios UVB são maiores nesse horário. Contraditório, não?
Pesquisas indicam que à medida que as pessoas passaram a evitar o sol, o índice de ocorrência de câncer não diminuiu, especialmente esses 17 tipos que poderiam ser prevenidos se a população não estivesse deficiente de Vitamina D.
Claro que é preciso sermos cuidadosos na exposição ao sol, afinal, é certo que devido a degeneração da camada de ozônio, os raios estão cada vez maiores, no entanto, precisamos do sol para que o nosso corpo produza a Vitamina D.
A busca pelo equilíbrio é fundamental!
Pense nisso, você tem tomado sol?
A dose diária recomendada de Vitamina D para a prevenção de deficiência em indivíduos de risco é a seguinte:


·         0-12 meses: 400 UI/dia
·         1 a 70 anos: 600 UI/ dia

·         70 anos: 800 UI / dia

terça-feira, 26 de maio de 2015

Epilepsia segundo a MTC

















Hoje, vou falar um pouco sobre epilepsia, assunto que abordei no meu trabalho de conclusão da formação em acupuntura.
Para a MTC, a epilepsia é causada por vento interior, e existem três tipos de epilepsias:
  • Congênita (jing ancestral deficiente);
  • Mucosidade (formação de fleuma);
  • Estase de sangue (por deficiência de Qi do BP e F, podendo ocorrer no nascimento ou decorrente de algum traumatismo já na fase adulta).
Independente do tipo, elas irão, inevitavelmente culminar em vento interior com ascendência ao coração, obstruindo os orifícios da cabeça e dificultando a circulação de Qi, afetando o espírito (Shen) ou a mente (Zhi).
A etiologia da doença, pode ser considerada isoladamente ou em combinação, entre elas:
  • Choque emocional da mãe, durante a gestação, podendo afetar o qi e o xue do feto.
  • Insuficiência congênita da energia do fígado e do rim, gerando desequilíbrio entre a água e o fogo, sendo os principais responsáveis pela perturbação mental, convulsões e perda de consciência;
  • Insuficiência de energia ao nível do baço que provoca a retenção de alimentos e a estagnação de sangue do coração;
Ou ainda:
       a) agressão dos seis fatores patogênicos;
       b) pela intemperança na alimentação;
       c) doenças nos órgãos danificados com estagnação de fleuma;
       d)  cansaço excessivo e stress, causando disfunção energética que mova o fleuma.
Tratar ou minimizar a epilepsia pela medicina chinesa significa cessar o vento e dispersar o fleuma, que entorpece a mente e obstrui os orifícios da cabeça, propiciando os ataques epilépticos.
Como tratamento, é importante fortalecer o Qi do Baço, do Fígado e do Rim. Além disso, pontos chaves como VG20, PC7, BP6 e BP9 não devem ser ignorados, dentre outros tão importantes quanto.




terça-feira, 21 de abril de 2015

Ventosaterapia


A técnica de ventosa data de muitos milênios no Oriente, especialmente Egito e China. Entretanto, povos como os gregos, indianos e turcos também fizeram uso sistemático dessa técnica como forma de tratar várias doenças.
Na Idade Média, e até o início do  século XX, as ventosas eram aplicadas em toda a Europa. Era comum existirem os aplicadores de ventosa nos Hospitais Universitários de Londres e à serviço da família real inglesa.
Benedictus Olai, médico sueco, durante o século XVI, escreveu sobre essa técnica. Nos livros de medicina da Finlândia até 1907 ainda havia descrição da técnica.
Porém, as ventosas foram caindo em desuso à medida que a indústria farmacêutica e hospitalar foi se expandindo.
Atualmente, a técnica de ventosa segue muito difundida e aplicada na cultura chinesa, bem como entre os praticantes da medicina tradicional chinesa.
As formas de aplicação de ventosas mais conhecidas e aplicadas são a Seca e a Molhada.Seca porque durante sua aplicação, não ha retirada de sangue. Já a aplicação de ventosa molhada, inicia com a forma seca, e posteriormente, uma ou várias pequeninas perfurações ou incisões são feitas na pele do local, com o objetivo de drenar o sangue pela ação da sucção da ventosa. Esse processo também é conhecido como sangria, e na idade média também era realizado com a utilização de sanguessugas.
Pode-se trabalhar com várias técnicas de aplicação das ventosas, como: Fraco, Médio, Leve, com agulha, com moxa, deslizante e outros.
O uso de ventosas traz vários benefícios como mobilizar e melhorar a qualidade de sangue e Qi(estagnação, estase, deficiência), tonificar o Wei Qi. Clinicamente e sintomatologicamente falando, com a aplicação de ventosas, pode-se obter ótimos resultados em tensões e contraturas musculares, reumatismo articular, estimulação dos órgãos digestivos(estimula o peristaltismo e digestão), purificação do sangue(drenagem das toxinas) e estimulação do sistema nervosos, através do estímulo dos nervos simpáticos, espinhais e parassimpáticos.
Além do benefício direto que a ventosaterapia proporciona, o uso dessa técnica também pode beneficiar outras terapias, como aromaterapia, massagem, quiropraxia, fisioterapia, osteopatia, cinesiologia entre outras.
Na China, os pacientes adultos ou pediátricos, são tratados diariamente, até que apresentem uma melhora significativa. Normalmente inicia-se com um ciclo de dez aplicações(dez dias), com uma semana de intervalo. Já aqui no ocidente, costuma-se aplicar uma sessão por semana por aproximadamente 10 semanas, podendo variar de terapeuta para terapeuta.
O certo é que a técnica de ventosa é muito eficaz, especialmente em associação com outras técnicas e terapias como acupuntura, fisioterapia ou cinesiologia.



Ana Luisa Laux

domingo, 5 de abril de 2015

Acupuntura Facial




Para a medicina chinesa, beleza é apenas uma expressão do nosso interior. Portanto, não basta apenas aplicar produtos avançados ou usar técnicas eficientes. É muito mais amplo.
Iniciamos abordando um dos principais alicerces da medicina chinesa: a alimentação. Como você se alimenta?
A frase “Somos o que comemos” é muito condizente com o pensamento e com a medicina chinesa. Como podemos ter um organismo saudável se nos alimentamos erroneamente ou insuficientemente? O nosso organismo é um sistema inteligente, no entanto, ele não pode fazer milagres. Fará o que puder com o que tiver à disposição.
Logo, se a nutrição que propiciamos ao nosso organismo não tiver qualidade, ele terá que se esforçar muito para manter suprimento necessário a todas funções orgânicas.
Nossos hábitos de modo geral influenciam muito nossa qualidade de vida.
As pessoas tabagistas, alcóolatras, com prisão de ventre crônica, consumidores de altas taxas de açúcares, frituras, pessoas com exposição ao sol prolongada, ou que ainda ingiram pouca ou quase nenhuma quantidade de água por exemplo, costumam ter uma pele sem viço, com aparência pouco saudável, com presença de muitos comedões e que tendem a envelhecer precocemente.
Assim, uma dieta equilibrada, será muito benéfica para a saúde facial e corporal.
Na face, para a medicina chinesa, se manifesta o SHEN. Assim, se uma pessoa é triste, rancorosa, amargurada ou feliz, podemos perceber através da manifestação do seu SHEN. Quando lidamos com beleza facial estamos lidando com sentimentos e memórias. E precisamos lembrar disso quando fazemos um tratamento estético facial pela medicina chinesa. Isso faz toda a diferença.
Também é muito importante lembrar que devemos não só tratar com pontos locais, mas também com pontos sistêmicos, pois cada distúrbio cutâneo pode estar associado a um ou mais Zang Fu.
Em cada pessoa, o acometimento de determinado problema se dará por desequilíbrios distintos. Logo, o tratamento é distinto para cada caso. Não é uma receita de bolo que deve ser seguida indiscriminadamente.
Outro fator importantíssimo para o sucesso do tratamento diz respeito a correta avaliação do acupunturista. O ideal, é que quando necessário, o cliente passe por uma limpeza profunda de pele e um preparo prévio da mesma, para que depois, seja iniciado o tratamento por acupuntura. Dessa forma, a pele estará mais apta a receber um tratamento de acupuntura, além de ter uma  melhor absorção dos produtos cosméticos usados.

terça-feira, 10 de março de 2015

Gan- 肝O general das emoções



O fígado(Gan), zang do movimento madeira, desempenha um importantíssimo papel no suave fluxo do Qi e na emoção do nosso corpo. O desequilíbrio do canal do fígado pode afetar os demais outros zang/fu.
As síndromes do Gan são bastantes comuns, devido ao estresse, sedentarismo, má alimentação, trabalho excessivo, sentimento de frustração, raiva, irritabilidade, ansiedade e etc.
Para as mulheres, em especial, é muito importante ter a energia do Gan em perfeito equilíbrio, já que quase todo o aparelho reprodutor feminino é regido pelo fígado. Desequilíbrios como deficiência ou excesso podem ser responsáveis por diversas alterações: ciclo menstrual, cistos ovarianos, miomas, corrimentos, dificuldade para engravidar,  abortos espontâneos e problemas de libido. 
É o Gan que garante o fluxo suave do Qi. No livro Nei Jing há comparação do Gan a um general no exército, coordenando o movimento das tropas. Quando o Gan funciona suavemente, a atividade física e emocional de todo o corpo também ocorre dessa forma. 
Porém, quando há debilidade em distribuir harmoniosamente o qi por todo o corpo, ele pode se tornar estagnado, excessivo ou deficiente causando danos em outros órgãos, como pulmões, estômago e baço. Muito frequentemente problemas relacionados ao estresse, como síndrome do intestino irritável, indigestão, conjuntivites podem ser tratados com sucesso trabalhando-se a "suavização do qi do Gan".
O Gan controla os tendões, mas também a contratilidade muscular, uma vez que ele armazena o sangue(xue) durante os períodos de repouso e depois libera-o para os músculos e tendões nos momentos de atividade, oxigenando-os. Porém, quando o sangue do Gan está deficiente, ou estagnado, pode ocorrer rigidez e e dificuldade na flexão dos músculos e tendões. Se o Qi do Gan está estagnado, os músculos podem sofrer espasmos. Esses espasmos musculares, rigidez cervical e rigidez na cintura escapular.
Inclusive pode ser muito difícil resolver desarmonias do Gan em pessoas que bebem café regularmente. 
E quanto às emoções?
Emoções  como ressentimento, frustração, indignação, ansiedade, irritação, amargura, e o ódio, na realidade, são variações da raiva. Muito embora a raiva possa disfarçar  outras emoções submersas como culpa, medo, insegurança ou sentimento de inferioridade. Qualquer um desses estados emocionais pode, por excesso,  afetar o Gan, se permanecerem por um tempo prolongado, "envenenando" o organismo, provocando posteriormente estagnação e deficiência subsequentemente.
Portanto, é muito importante tratar com carinho do equilíbrio energético do Gan, já que ele pode até ser considerado como um segundo Xin(Imperador).Aliás, ele gostaria de ser o Imperador(Xin).
Cuidar das emoções, procurar realizar atividade física, para favorecer a função mais substancial do Gan em relação ao fluxo do sangue(xue), consumir o mínimo de açúcar refinado e álcool, que enfraquecem o Qi do Gan, ingerir verduras verdes e alimentos que favoreçam o Gan é recomendado.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Shen, a mente desperta


Shen, para os chineses possui um significado meio científico e meio religioso, englobando muitos significados.
Pode no entanto,  assumir um conceito de coletividade quando refere-se às muitas atividades do homem, num sentido mais amplo, ou um sentido mais específico quando referir-se às atividades de consciência ou atividades cognitivas, por exemplo.
Mas podemos ainda, de forma simplificada, dar três conceitos à palavra shen: a primeira, que se refere às transformações, as mudanças, e as funções dos materiais na natureza; o segundo, todas as atividades da vida humana; e o terceiro seria o pensamento e a consciência do homem.
O Livro das Mutações, afirma que "as mudanças imprevisíveis do Yin-Yang são nomeadas Shen. Nesse contexto Shen refere-se às mudanças imprevisíveis, misteriosas e maravilhosas.
O Shen de um indivíduo vem das energias pré-natais dos pais, e após o nascimento vai depender da nutrição proveniente da energia pós-natal. Assim, o Shen desenha sua base e obtém sua nutrição a partir da Essência (Jing) Pré-natal armazenada nos Rins e da Essência (Jing) Pós-natal produzida pelos Pulmões, Estômago e Baço-Pâncreas.
O Shen possibilita ao corpo as qualidades de percepção, consciência e vitalidade. Quando há organização o Espírito está em paz, quando há desorganização há "loucura". O Shen se expressa através dos órgãos e vísceras sob cinco formas, também chamadas de Alma dos Zang-Fu, ou espíritos, como também são denominados.
O Shen, ou a Mente propriamente dita, em relação estreitas e orquestrada com o Xin, coordena o psiquismo e orienta o ser humano. É responsável pela coerência da personalidade e se expressa nos aspectos mais elevados da inteligência, particularmente a capacidade de manejar as situações e de adaptar-se da 
melhor forma possível ao meio que o rodeia, tomando partido das energias exteriores e interiores do organismo.
Quando funciona corretamente, a mente está clara, o coração é sereno e o discurso é lógico. Uma condição energética de deficiência desse sistema provoca um estado depressivo, timidez, incapacidade de ter uma percepção justa das situações, originando uma tendência a queixar-se sem cessar e, em casos graves, a uma desestruturação da personalidade. Quando o Shen está perturbado por uma condição de excesso, há euforia, incoerência, confusão.